Skip to content Skip to footer

Marketing de Conteúdo: o que é, como fazer e exemplos de cases

Aposto que você já ouviu falar bastante sobre marketing de conteúdo, mas com tanta coisa nova marketing digital, fica difícil saber exatamente o que significa. Então, fica com a gente, pois vamos te explicar.

Neste artigo, falaremos sobre:

O que é marketing de conteúdo?

O Content Marketing Institute define marketing de conteúdo como:

… uma abordagem de marketing estratégico focada na criação e distribuição de conteúdo valioso, relevante e consistente para atrair e reter um público claramente definido – e, em última instância, para conduzir uma ação lucrativa do cliente.

A distribuição do conteúdo pode ser feita através de blog, newsletter, posts nas mídias sociais, podcasts, vídeos e outros – para clientes atuais e potenciais. Quando você cria conteúdo para o seu cliente, compartilha conhecimento, isso mostra que você se preocupa com ele e o valoriza. A sua empresa não quer apenas vender, ela quer ajudá-lo.

Esta abordagem comunica expertise, constrói a consciência da marca e garante que as pessoas se lembrem de seu negócio quando chegar a hora de comprar o que você vende.

Por que marketing de conteúdo é importante?

Há diversos benefícios para as empresas que utilizam esta estratégia de marketing:

  • Educar seus clientes atuais e potenciais sobre os produtos e serviços que você oferece.
  • Aumentar as conversões (empresas com blogs recebem 67% mais leads do que outras empresas e têm uma taxa de crescimento cerca de 30% maior do que aquelas que não o fazem).
  • Diminuir o valor por conversão (fica mais barato fechar uma venda).
  • Conquistar clientes que confiam na sua empresa e são leais.
  • Mostrar para a sua audiência que os seus produtos e serviços resolvem os problemas que eles possuem.

Crie conteúdo de acordo com cada etapa da jornada do usuário

Para utilizar o marketing de conteúdo de forma eficaz, você precisa entregar o conteúdo certo em cada etapa da jornada do usuário: desde o conhecimento da marca até a compra.

Pouquíssimas pessoas ficam sabendo de um serviço hoje e já decide comprar. Esse “namoro” pode durar semanas, meses. Ela vai pesquisar sobre o serviço, comparará com os concorrentes, pesquisará serviços similares.. e só depois se decidirá pela compra. Em cada fase, você deve entregar o conteúdo correto.

etapas do funil de vendas
Etapas do funil de vendas

Abaixo, como as empresas utilizam o marketing de conteúdo em cada etapa.

Etapa de reconhecimento da marca

O seu potencial cliente ainda não está pronto para comprar o seu produto, mas por causa do seu conteúdo, ele agora conhece a sua empresa.

Escreva sobre os problemas dele, desafios e responda às dúvidas que ele possui. Você precisa mostrar que o conhece bem e sabe pelo que ele está passando. Por isso, utilize conteúdo educativo, dê conselhos.

O melhor conteúdo para esta fase: artigos, posts, e-books, vídeos e e-mail marketing.

Exemplos:

  • Uma nutricionista cria um post sobre “Benefícios das Frutas na Alimentação”.
  • Uma agência de viagens cria um vídeo com “10 coisas para fazer em Dubai”.
  • Uma empresa de arquitetura cria um e-book intitulado “Perguntas para Fazer Antes de Contratar um Arquiteto”.

Etapa de Consideração

Nesta fase, as pessoas já conhecem a sua empresa e passam a considerar virar seu cliente.

Na consideração, o seu conteúdo deve ser uma mistura de informações úteis e marketing. Além de educar, você pode aconselhar qual seria a forma ideal de resolver e sugerir que o que você oferece atende às necessidades deles. Agora você já pode falar sutilmente sobre seu produto.

Mas, vá com calma ao oferecer o seu produto. Como dissemos, leva tempo entre o reconhecimento da marca até a compra. Conhecer o seu cliente e respeitar cada etapa da jornada, fará você ter mais sucesso em sua estratégia.

Melhor conteúdo para esta etapa: estudos de caso, guias de como fazer, vídeos instrutivos, checklist.

Exemplos:

  • Uma empresa de joias escreve um artigo sobre “Como limpar Joias de Ouro” e aproveita o conteúdo para exibir seus produtos e destacar suas vantagens.
  • Uma agência de marketing cria um estudo de caso “Os maiores erros ao desenvolver um website”.
  • Um curso de canto faz um guia de “Como cantar notas agudas sem falhar” e foca nas técnicas do seu método de ensino.

Esses conteúdos acima são importantes para que as pessoas conheçam a sua marca, a sua abordagem, a sua postura, sua expertise… elas precisam se familiarizar com a sua empresa.

Crie conteúdo de qualidade, relevante.

A pessoas só vão decidir comprar se confiarem em você.

Etapa de Compra

Esta é a etapa mais esperada. A etapa em que as pessoas compram 🙂

Eles já confiam na sua empresa, gostam da sua abordagem e estão familiarizados com seus produtos.

Nesta fase, você pode se concentrar na venda, desde que continue a explicar porque você é a melhor escolha, em vez de apenas promover seus produtos e serviços. Lembre-se, eles querem comprar, mas ainda não compraram. Você precisa convencer o seu cliente.

Sua mensagem central aqui deve ser sua experiência, seu conhecimento e os diferenciais do que você está vendendo. Mostre como a vida dele será melhor após adquirir o seu produto.

Melhor conteúdo para esta etapa: estudos de caso, conteúdo gerado pelo usuário, guias de compras, vídeos de produtos, relatórios de pesquisa.

Exemplos:

  • Um curso de idiomas cria um relatório com dados que comprovam que X% dos profissionais com alto cargo possuem um segundo idioma e ganham salários Y% maior.
  • Uma faculdade cria vídeos mostrando o ambiente de ensino de alta qualidade, com equipamentos técnológicos e a ampla experiência dos professores.
  • Uma clínica ortodôntica convida os pacientes a escreverem depoimentos sobre seus serviços e o atendimento que tiveram.

Tipos de marketing de conteúdo

Agora que você já sabe como funciona o marketing de conteúdo e como é importante guiar o seu porspect da fase de reconhecimento até a compra, vamos falar agora sobre os canais mais comuns que você pode incorporar em sua estratégia.

1. Mídias sociais

A estratégia de conteúdo vem antes de sua estratégia de mídias sociais.

Primeiro, é preciso pensar “quem é o meu público e qual conteúdo o meu público tem interesse?”. Sem estratégia de conteúdo, os seus posts não terão o resultado que você deseja.

Hoje em dia, mais de 4.62 bilhões de usuários no mundo utilizam as mídias sociais e é por isso que a sua empresa deve investir para se promover neste canal (seja de forma orgânica e/ou através anúncios).

Overview dos dados de Social Media - Relatório de Tendências do HubSpot
Fonte: Overview dos dados de Social Media – Relatório de Tendências do HubSpot

As plataformas mais utilizadas são Instagram, Facebook, TikTok, Twitter, Linkedin e Pinterest e, para cada uma delas, há formatos diferentes de se compartilhar conteúdo (vídeos, fotos, lives, relatos).

O usuário que navega no Linkedin está apto para receber textos mais longos e técnicos. Já no Instagram, conteúdos de rápido consumo têm melhores resultados. Pensar estratégicamente qual conteúdo compartilhar em cada mídia social é essencial para um bom resultado.

2. Blogs

Segundo o Relatório de Tendências do HubSpot, o uso de blogs continuará crescendo em 2022, com 29% dos criadores de conteúdo planejando utilizar blogs pela primeira vez e 10% planejando investir mais em blogs do que qualquer outro formato. 

Para ter resultado, é primordial investir em conteúdo de qualidade (que ajude o seu público) e também em SEO (para que o seu artigo tenha um melhor posicionamento no Google).

Entre outras coisas, um bom blog pode:

  • Aumentar o conhecimento da sua marca e de seus produtos.
  • Conduzir o tráfego para seu negócio.
  • Trazer novos clientes.
  • Educar e nutrir seus clientes e potenciais clientes.
  • Ajudá-lo a se tornar autoridade no seu nicho.

3. Vídeo Marketing

De acordo com a pesquisa da Wyzowl, 69% dos consumidores dizem preferir conhecer o produto ou serviço de uma marca através de vídeo.

Já segundo o relatório We are Social, do Hootsuite (abaixo), 91,9% dos usuários de internet de 16 a 64 consumem conteúdo em vídeo semanalmente.

Fonte: Overview dos dados de Conteúdo em Vídeo - Relatório de Tendências do HubSpot
Fonte: Overview dos dados de Conteúdo em Vídeo – Relatório de Tendências do HubSpot

Os vídeos permitem que os clientes conheçam mais detalhadamente o produto, o vejam em funcionamento e se imaginem o utilizando (dando a sensação de que eles fazem parte de uma experiência, em vez de apenas um alvo de vendas). É o mesmo sentimento ao ver alguém em live ou vídeos gravados… ver a pessoa do outro lado da tela transmite transparência e gera conexão.

Tudo isso aumenta o envolvimento do público, impulsiona as conversões e melhora o ROI (52% dos profissionais de marketing relatam que o conteúdo em vídeo é o formato com melhor ROI).

Com as lives, stories, reels e vídeos gravados, o mercado prevê um enorme crescimento deste formato de conteúdo. Principalmente, os vídeos curtos.

Você pode escolher compartilhar seu vídeo em plataformas de mídia social e landing pages.

4. Email Marketing

Até 2025, estima-se que o número de e-mails enviados no mundo aumente para 376,4 bilhões por dia.

E-mail é uma comunicação “um para um”. Você fala pode falar diretamente com uma única pessoa. Por isso, o seu ROI costuma ser alto.

Este formato é essencial para qualquer funil de marketing digital. Você pode criar mensagens e enviar para aquele usuário que conheceu o seu site hoje e se cadastrou na sua newsletter e conduzi-lo até a etapa de compra.

5. Podcast

Podcast foi e voltou na moda.

Muitos consumidores preferem este formato de conteúdo pois podem ficar mais livres ou até fazendo outras atividades enquanto o escutam. Eu, por exemplo, ouço podcasts enquando faço caminhadas ou lavo a louça.

As empresas notaram o crescimento no consumo de áudio e 44% dos criadores de conteúdo dos EUA relataram que irão adicionar este formato em sua estratégia para 2022.

Os podcasts têm a capacidade de impulsionar resultados reais e de pagar leads e receita“, diz Zachary Bellinger, CRO da Casted. Segundo a Semrush, 60% dos ouvintes de podcasts procuraram por um produto após ouvirem falar dele em um podcast.

6. Anúncios pagos

Os anúncios pagos podem ajudá-lo a alcançar um novo público e de forma bem segmentada. Diferentemente de SEO, em que o resultado leva em torno de 6 meses para aparecer, com anúncios, você pode criar a sua campanha de divulgação, colocá-la no ar e já aparecer para usuários relevantes.

O Facebook/Intagram, por exemplo, oferece uma das mais completas formas de segmentação do mercado. A gente sabe que as pessoas colocam TUDO nas redes sociais. Com isso, é possível configurar por interesses, informações demográficas, tipo de dispositivo, amigos em comum e outros.

Já no Google Ads, há a opção de exibir o seu anúncio quando buscarem pela palavra-chave contida na sua campanha (Rede de Pesquisa) ou criar divulgação na Rede de Display para que o seu anúncio seja exibido nos sites parceiros do Google.

7. Estratégia de RP digital

Por que apenas colocar um conteúdo no ar e rezar para que as pessoas o acessem, se ele pode ser otimizado (SEO) e ter mais alcance orgânico?

O RP tradicional era assim. Ele não se preocupava em como as pessoas buscariam por determinado assunto ou nem mesmo a estrutura do texto favorecia a leitura online.

De uns tempos para cá, o profissional de SEO percebeu que trabalhar em conjunto com o RP resultaria em mais alcance, visibilidade e mais backlinks para os sites. E não largaram mais <3

Exemplos de cases

Nova Startup (confidencial)

De zero a 10 mil usuário/mês em apenas 8 meses somente com marketing de conteúdo

Print do Google Analytics com o crescimento dos acessos
Print do Google Analytics com o crescimento dos acessos

Desenvolvemos uma landing page para um nova startup afim ranquear no Google com a palavra-chave principal do setor e informar para os potenciais clientes os diferenciais da empresa perante os concorrentes.

Após pesquisa, definimos a palavra-chave a ser trabalhada, o domínio e todo o seu conteúdo.

Otimizamos a página e a divulgamos através de artigos postados em sites terceiros (SEO off page ou Link building). Artigos com o objetivo de educar o mercado, branding e também para gerar links para o site – aumentando sua relevância no Google.

Não utilizamos nenhuma outra mídia (paga ou não). Somente SEO.

Rapidamente, a página alcançou a primeira posição no Google para a palavra-chave principal que trabalhamos e também para outras diversas variações.

E conquistamos 10 mil usuários mensais. Acesso gratuito para o cliente que resultou em diversos leads e também clientes.

VOAA e Razões para Acreditar

Artigos e posts que resultam em branding e mídia gratuita em grandes Portais e TV

Sempre que sai uma vaquinha nova, logo a empresa se prepara para criar posts e artigos. O site recebe milhões de visitas por mês e as histórias possuem um enorme alcance na mídia (gratuito e orgânico).

Resultado, muitas vaquinhas vão parar em sites como G1, Folha, UOL e até em programas de TV como Fantástico, Encontro e Programa do Faro.

 

Já no Instagram, o Razões para Acreditar possui mais de 4 milhões de seguidores. Dentre eles, muitos famosos que também ficam sabendo das histórias e compartilham para mais pessoas.

Independente de sua estratégia, o marketing de conteúdo deve ser parte do seu processo.

Marketing Digital é impossível sem um bom conteúdo.

Leave a comment