Skip to content Skip to footer

O que você precisa saber sobre: análise de concorrência?

Uma das primeiras etapas ao começar a construir sua estratégia de marketing, é analisar o mercado e os concorrentes. É o que chamamos de Benchmarking.

O autor e empreendedor em marketing Neil Patel, define benchmarking da seguinte forma:

“Trata-se de uma análise aprofundada das empresas que são referências no mercado, visando a otimização dos resultados de um negócio ou marca.”

Então, se engana quem acha que precisa ter os olhos atentos para copiar e adotar tudo o que o outro faz. A análise de concorrência precisa ser feita com o olhar crítico para identificar oportunidades para sua empresa e saber também o que NÃO fazer.

Como começar?

Primeiro precisa estar claro qual o objetivo da análise. É para seu planejamento nas redes sociais? É para criar ou melhorar seu site? É uma análise de rotina, para saber se você deve mudar algo no seu planejamento atual? É para abrir a sua loja – seja ela física ou online? É para branding – criação ou reformulação da sua marca?

O que afinal você precisa saber com essa análise?

Em seguida você vai levantar uma lista dos concorrentes diretos e indiretos da sua empresa.

Os diretos podem ser negócios do mesmo tamanho, do mesmo nicho, do mesmo bairro ou cidade. E os indiretos podem ser empresas maiores, que não necessariamente você compete, mas são do seu mercado e merecem atenção.

Feito isso, você já pode começar a buscar os canais que serão examinados.

O que eu devo analisar?

Volte ao primeiro passo, qual o objetivo?

Se você estiver analisando as redes sociais, pode começar verificando a linguagem, o tom da comunicação que essa empresa usa para falar com a audiência. Ler a bio e os links da bio, o design das postagens, a frequência das postagens, as interações dos seguidores, quantos canais essa empresa tem.. Twitter, Instagram, Pinterest? Onde ela está presente?

Tome nota de tudo para comparar com a sua e as demais empresas.

Se for uma análise de site, você pode checar a estrutura da página, se é responsiva para mobile, se a navegação é intuitiva, que tipo de conteúdo essa empresa prioriza, quais são as chamadas para ação (CTA), o que o site desta empresa “pede” para você fazer? Se cadastrar? Comprar? Se inscrever em um curso? A estratégia deles visa o quê?

 

Já tomei nota de todas as informações. E agora?

Agora é que começa a análise, a interpretação desses dados.

O que essas empresas estão fazendo em suas estratégias e que pode ser absorvido pela sua empresa? O que faz sentido para você aproveitar ou melhorar em suas estratégias?

Quais as reclamações mais comuns dos seguidores, do público deles? Prazo? Preço? Qualidade dos produtos? Você acha que sua empresa é capaz de fazer melhor nesses aspectos e dessa forma ter uma vantagem perante aos concorrentes?

Se não encontrar reclamações no site ou redes sociais, experimente buscar no “Reclame Aqui” e veja como você pode resolver os problemas que seus concorrentes não conseguem.

Existem algumas ferramentas na internet que podem te ajudar a comparar e analisar dados dos seus concorrentes. Algumas são pagas e outras não.

Google Alerts, Google Trends, Similar Web são alguns exemplos. E se precisar, procure um profissional de marketing para te ajudar.

Aproveite para incorporar o que faz sentido para o seu negócio e para a sua persona. E aprenda com os erros da concorrência para melhorar desde já e proporcionar uma melhor experiência para o seu público.

Não tome como garantido que o concorrente está fazendo tudo certo. Qualquer empresa pode errar.

A partir de agora, incorpore a análise de concorrência em sua lista de atividades de marketing. Seja para começar algo novo, mudar ou apenas uma análise de rotina.

Marketing e estratégias de comunicação e vendas não são engessadas, elas precisam se ajustar ao público, ao macroambiente e aos interesses e objetivos da sua empresa em cada fase.

Leave a comment